top of page
  • Foto do escritorSara Macedo

É normal se sentir ansioso?


A ansiedade é uma resposta natural do corpo diante de situações percebidas como ameaçadoras, desafiadoras ou estressantes. É uma emoção normal e adaptativa que prepara o organismo para lidar com perigos iminentes, ativando o sistema nervoso simpático e liberando hormônios como a adrenalina.


No entanto, a ansiedade se torna problemática quando é excessiva, persistente e interfere na vida diária da pessoa. Os transtornos de ansiedade são condições psicológicas caracterizadas por uma ansiedade crônica e intensa, que pode estar presente na forma de ataques de pânico, preocupação excessiva, medos irracionais, obsessões e compulsões, entre outros sintomas.

Os sintomas comuns da ansiedade incluem:


1. Sintomas físicos: palpitações, sudorese, tremores, tensão muscular, falta de ar, tontura, problemas gastrointestinais, entre outros.


2. Sintomas cognitivos: preocupação constante, pensamentos negativos, dificuldade de concentração, sensação de estar fora de controle, medo de perder o controle ou enlouquecer.


3. Sintomas emocionais: irritabilidade, inquietação, nervosismo, sensação de apreensão, medo intenso, sensação de perigo iminente.


4. Sintomas comportamentais: evitação de situações que causam ansiedade, comportamentos compulsivos, hiperatividade, dificuldade em relaxar, dificuldade em dormir.


É importante ressaltar que cada pessoa pode vivenciar a ansiedade de maneira diferente, e os sintomas podem variar em intensidade e frequência. Além dos transtornos de ansiedade, a ansiedade também pode estar presente em outras condições de saúde mental, como a depressão, o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), por exemplo.

Se você estiver enfrentando sintomas de ansiedade persistentes e que afetam negativamente sua vida diária, é recomendável buscar ajuda profissional. Um psicólogo ou psiquiatra poderá fazer uma avaliação adequada e propor um plano de tratamento adequado, que pode incluir terapia cognitivo-comportamental, medicação e outras abordagens terapêuticas.


Comments


bottom of page